A legislação brasileira exige que as empresas cumpram suas obrigações tributárias, escriturárias e fiscais. Esse processo tem impacto direto no sistema financeiro corporativo. O controle fiscal tem como objetivo analisar as melhores alternativas para o negócio, assim como planejar a utilização de benefícios e créditos fiscais.

Dessa forma, uma boa gestão fiscal é aquela que atua de maneira preventiva para evitar que a empresa deixe de cumprir suas obrigações tributárias e sofra autuações fiscais. Também busca organizar e administrar informações importantes ao mesmo tempo que elabora estratégias para melhorar a saúde financeira do negócio.

Para isso, é preciso estar atento a todos os setores, pois alguns departamentos influenciam diretamente na rotina fiscal da companhia. Assim, o controle fiscal é um processo que vai além da gestão tributária e é bastante estratégico e necessário para o negócio.

Agora que você já sabe qual a importância do controle fiscal, que tal conferir as vantagens de se contar com esse tipo de política em sua empresa? É só conferir os próximos parágrafos!

Manter-se dentro da lei

A principal função do controle fiscal é garantir que a empresa atue em conformidade com a lei. Ou seja, realiza todos os procedimentos obrigatórios para garantir o pagamento e o recolhimento de tributos e impostos dentro dos prazos estabelecidos.

Quando executada corretamente, a gestão fiscal garante o funcionamento e a saúde financeira da empresa. Porém, caso tenha falhas nesse processo, a companhia terá complicações tributárias que irão ocasionar em multas e outras penalidades que prejudicarão — e muito — o negócio.

Economizar com impostos

O Brasil conta com diferentes regimes tributários — como Lucro Real, Lucro Presumido, Simples Nacional e Microempreendedor Individual — e cada um deles conta com regras específicas, inclusive sobre o recolhimento de impostos.

A opção por um desses regimes está diretamente ligada ao modelo de negócio e seu faturamento. Se enquadrar em um determinado regime pode significar pagar mais ou menos impostos. Dessa forma, o controle fiscal consegue apontar qual a melhor escolha e, assim, reduzir a carga tributária e otimizar as finanças da empresa.

Entender a situação da empresa

Muitos empresários veem as notas fiscais apenas como um instrumento que assegura o recolhimento de impostos diante do serviço prestado ou do produto vendido. Porém, esses documentos representam uma importante fonte de informação sobre o negócio.

Elas reúnem dados sobre clientes e fornecedores, datas das negociações, histórico de compras e vendas, movimentação financeira, dentre outros. Essas informações, quando organizadas, fornecem uma ampla visão sobre a empresa e ajudam nas estratégias de vendas, na compra de insumos e na gestão administrativa.

Melhorar a tomada de decisão

Com um controle eficiente dos tributos e uma visão estratégica obtida por meio da análise de notas fiscais, empresários e gestores passam a ter um volume de informações de maior qualidade e que dá mais subsídio para as tomadas de decisões.

Assim, é possível prever faturamento e despesa, orientar investimentos e ações estratégicas, avaliar necessidade de empréstimos, dentre outras decisões importantes.

Com essas dicas, sua empresa terá melhor controle fiscal e se tornará mais competitiva no mercado. Então, não descuide!

Gostou deste artigo sobre controle fiscal? Assine nossa newsletter e receba no seu e-mail outros conteúdos relevantes!