Manter uma boa gestão dos negócios ajuda a traçar estratégias eficientes para um melhor desempenho na abordagem de seus clientes. Uma das técnicas utilizadas é a Curva ABC que, diferentemente do que parece, não tem nada de complicado.

De maneira simplista, a Curva ABC é um meio de categorizar o estoque, ou seja, seu principal objetivo é facilitar a análise do empreendedor e fazê-lo conhecer quais são os produtos mais importantes para a empresa.

Muitos empreendedores tentam montar um estoque baseados apenas na intuição e, aí já viu, produtos encalhados e prejuízo acumulado.

Para ajudar você a compreender mais sobre a Curva ABC de estoque, continue a leitura e fique por dentro. Vamos lá?!

Qual a importância da Curva ABC de estoque?

Categorizar produtos conforme grupos de importância, valor ou impacto que causam na empresa, acaba sendo uma ótima saída para conhecer ao certo quais produtos estão sendo estocados, e quais as melhores estratégias para evitar perda ou redução de custos de itens que sejam prioritários, aqueles mais onerosos ou que exijam maior tempo de fabricação.

Uma boa gestão garante maior concorrência no mercado, levando a uma maior produtividade, logística e distribuição dos produtos com maior eficiência.

A Curva ABC para estoque acaba sendo uma ferramenta indispensável para esse contexto, justamente por determinar de forma eficaz o grau de importância quanto aos itens estocados e tornar o processo de controle mais confiável e rigoroso. 

Como funciona a Curva ABC para estoque?

Geralmente são utilizadas as letras A, B e C para representar as classes ou grupos de produtos. Existem inúmeros fatores que podem influenciar o resultado como a atividade que a empresa desempenha, o giro de estoque, a quantidade de produtos armazenada, a margem de lucro em certo período, entre outras. 

Podemos afirmar que as demandas não são determinadas matematicamente, mas de outra forma conforme abaixo:

Classe A

É o agrupamento de uma pequena quantidade de itens, mas responsável por uma parcela significativa da receita bruta ou lucro da empresa.

Assim, são classificados aqui os produtos de maior importância, valor ou quantidade. Ou seja, são aqueles que têm maior prioridade e correspondem a 80% do estoque.

Classe B

São os itens que têm importância, quantidade ou valor, mas com representatividade secundária quando comparada a Classe A. 

Os produtos classificados aqui correspondem a 30% dos itens categorizados e costumam representar 15% das vendas da empresa. 

Classe C

Representa a maior parte dos produtos estocados, em torno de 50%, mas com pouca representatividade para as receitas da empresa, ficando com apenas 5%.

É importante destacar que os produtos classificados na Classe A costumam receber um tratamento diferenciado e prioritário, já que seriam os mais preciosos para a empresa.

Como implementar a Curva ABC para estoque?

Vamos entender como implementar essa ferramenta no dia a dia da empresa para uma gestão de estoque eficiente. Acompanhe:

Faça o levantamento dos produtos

O primeiro passo é fazer um levantamento com os itens estocados e a sua previsão de demanda. Pode-se criar uma planilha com o código do produto, descrição do item, quantidade de itens vendidos e demais informações que ajudem nesse levantamento.

Logo após defina um período de análise, seja por semana, mês, trimestre, ou um ano completo. Além disso, fique atento aos itens que possuem sazonalidade, já que as análises devem ser feitas em períodos específicos e não no ano completo.

Acompanhe a participação percentual

Após o levantamento dos produtos, faça uma tabulação dos dados para descobrir o percentual de participação de cada produto no faturamento de vendas.

Esse tópico é de extrema importância pois auxilia o gestor a conhecer quais itens são mais importantes, aqueles que tem maior demanda ou aqueles que ficam encalhados no estoque sem venda.

Agora que você já sabe o que é uma Curva ABC de estoque, que tal entrar em contato conosco e conhecer nossos serviços? Esperamos por você!